Como aplicar o papel de parede autoadesivo - estampa chevron (episódio 1)

Olá gatasss garotasss!

Vamos ao nosso primeiro conteúdo da série Como Decorar um Ambiente Gastando Pouco

No vídeo de hoje eu conto para vocês minha experiência com a aplicação do papel de parede autoadesivo. Eu optei por esse tipo de papel de parede devido ao custo benefício, já que não é preciso comprar cola para aplicá-lo e, eu mesma (FIY) posso aplicar. Adoro essa coisa de "faça você mesmo".


Eu usei o papel de parede autoadesivo para decorar uma das paredes do quarto da Helena (#helenavemaí). Eu escolhi a estampa chevron (papel de parede chevron, papel de parede zig zag) nas cores branco com cinza, porque é neutro. E para alegrar o ambiente, pretendo investir em peças coloridas como cubos, nichos, quadros, peças artesanais, enfim... tem várias opções!

Dá só uma olhada nos cubos e nichos da Ebba Móveis que eu amo e super indico, tem muuuuita coisa bacana lá. É uma loja online SUPER confiável. Pode comprar que chega direitinho!!!

Bom, agora vamos às dicas???

Dá o play aí e VEM COMIGO!!!

Como decorar um ambiente gastando pouco? (série)


Olá gatasss garotasss!

Fiz esse post para dar início a uma série de matérias que estou criando para vocês sobre decoração, um assunto que eu amooo!
Quem me conhece bem, sabe o quanto gosto de decorar os cantinhos da minha casa, do meu escritório e colocar a mão na massa, mas é claro, sem ter que desembolsar muito dinheiro. Para isso é preciso usar a criatividade e pesquisar muito.
Sabe um hobby meu? Passar horas em lojas de utilidades fuçando cada novidade ou então, passar o dia pesquisando sites de itens de decoração e encher o carrinho de compras. Mesmo que eu não compre tudo rsrs
Então, a partir de hoje eu vou mostrar pra vocês como é possível decorar um ambiente gastando pouco.

Como decorar um quarto de bebê
Vou começar a série com o quartinho da Helena, que já já está por aí. Como decorar o quarto de uma menina gastando pouco? Parece difícil, mas não é. E vou mostrar para vocês que dá para aproveitar itens usados, mudar apenas a cor de uma parede ou colocar um papel de parede, ousar nos acessórios como o nichos e lacrar com móveis coringas de marcas que ofereçam qualidade e preço baixo, como é o caso da loja online da Ebba Móveis, minha grande parceira aqui do blog e que reúne uma enorme variedade de itens pra você deixar sua casa do seu jeito.
Então, te convido a ficar ligadinha aqui no blog, pois tem muita coisa bacana pra você aprender e colocar em prática aí na sua casa.

Um grande beijo e até breve!

Xau!

Tati Serafim

Ebba Móveis
https://www.ebbamoveis.com.br/




NÃO ESQUECE DE SE INSCREVER NO CANAL LÁ NO YOUTUBE.


A onda do crochê na decoração - 8 ideias lindas


Olá gatasss garotasss!

Estou aqui hoje para falar de "A onda do crochê na decoração". Sabe aquela tendência que traz uma certa nostalgia? Falar de crochê é lembrar da minha avó, da minha mãe, de quando elas me ensinaram alguns pontinhos quando eu ainda era criança... pensa que coisa mais fofa do mundooo!!!

Infelizmente a pessoa aqui não tem nenhuma paciência, aí não levou essa história de "crochetar" a sério. Mas, por outro lado eu me tornei amante dessas peças que têm a carinha da vovó e quando eu descobri que ficam perfeitas na decoração, simplesmente caí de quatro por elas.

 

- Recentemente eu ganhei esses cestos organizadores da lindona @marcelebordados para compor a decoração do quartinho da Helena (Como decorar o quarto de uma menina?) e fiquei doida com o resultado. Passei a pesquisar mais sobre o assunto e vi que o crochê está super em alta, na verdade, ele nunca saiu, apenas volta a cada dia com uma novidade.



- Ainda falando em quartos infantis, outra coisa legal são os bichinhos e almofadas feitos de crochê. Tem um toque especial que não consigo explicar. Dá uma olhada nessas ideias!


- Além de usar na decoração de quartos infantis, o crochê também pode ser usado em outros ambientes da casa como na sala de estar, por exemplo. Que tal uma manta super charmosa como essa em cima de uma poltrona ou sofá, em tonalidades que fazem aquela harmonia com o restante do espaço? Eu amei!!!









- Você também pode apostar em tapetes coloridos ou em tons nudes, além de cestos de diversos formatos.


- Olha essa ideia de protetor de garrafa que coisa mais elegante. Amei!!!

A dica é usar sua criatividade. Não tem problema misturar a textura do crochê com outras mais sofisticadas ou móveis e peças mais modernas. O que você não pode fazer é deixar o ambiente carregado de informação. Tente optar por cores que tenham um certo equilíbrio (na dúvida pesquise paletas de cores na internet).

O importante na decoração é você deixar o ambiente com a sua personalidade e que você se sinta bem nele.

É isso meninas!

Espero que tenham gostado das dicas de hoje!

Um grande beijo!

Xau!

Tati Serafim


Todas as peças que mostrei aqui são da Marcele Bordados ou de suas alunas.
As peças dela podem ser vistas nas redes sociais https://www.facebook.com/MarceleBordados/ e Instagram @marcelebordados ou ainda no site http://www.elo7.com.br/marcelebordados/loja
O telefone para contato da Marcele é o (27) 99853-5548
Obs: A Marcele dá cursos também!











NÃO ESQUECE DE SE INSCREVER NO CANAL LÁ NO YOUTUBE.





Como minha mãe venceu o câncer de mama - Outubro Rosa


Oi genteee!

Hoje venho apresentar a vocês, Sonia Serafim, a minha mãe!!! Lindaaa!!! Maravilhosa!!! Gatonaaaa!!! uuhhuulll

Quem ver ela poderosa assim, nem imagina o que ela já passou e nós também. Ela foi diagnosticada com câncer de mama aos 35 anos. Isso mesmo! Apenas 35... E eu tinha apenas 7 aninhos, mas lembro de cada momento. De tudo que ela passou durante o tratamento.

E aproveitando o Outubro Rosa, a gente resolveu contar como foi tudo e como minha guerreira venceu essa doença maldita e que afeta tantas mulheres no mundo todo.

Nossos objetivos com essa matéria são:

- Mostrar que é possível vencer o câncer;
- E dizer que o diagnóstico precoce é tudo! Ele representa 95% de cura.

Assista ao vídeo e veja o que diz minha mamis poderosa sobre essa experiência!!!

DÁ O PLAY AÍ


IMPORTANTE

Vale lembrar que, como minha mãe teve o câncer aos 35 anos, eu iniciei um acompanhamento 10 anos antes, ou seja, desde os 25 eu faço ultrassom das mamas para avaliar, porque a probabilidade de eu ter a doença aumenta e muito em decorrência do fator hereditário!

Espero ter ajudo alguém de algum ligar do mundo com essa matéria.

Se você está passando pela doença ou conhece alguém que está, saiba que há vida após o câncer. E lembre-se: FÉ EM DEUS + TRATAMENTO = CURA

Um grande beijo e até o próximo assunto!

Xau!

Tati Serafim

        


Olá gastasss garotasss!!!

Mais uma vez venho falar de um assunto relacionado à gravidez. Estou vivendo esse momento e existem muitas dúvidas neste período da nossa vida, que não vem com manual de instruções. E entre esses assuntos, hoje falaremos dos medos mais comuns na gravidez, principalmente, quando somos mamães de primeira viagem, como é o meu caso. A ideia da matéria surgiu após eu participar de um workshop para mães ministrado pela psicóloga, Dra. Lorena Bassi Capucho.

Eu descobri muitos medos, desde o momento em que soube que estava grávida. Medo de abortar, medo do que fazer durante a gravidez para não prejudicar o bebê. Medo de doenças e má formação. E agora que estou no oitavo mês, surgem novos medos referentes ao parto e se saberei cuidar de um bebê.

Alessandra Tassinari 
Achei que apenas eu era assim, mas descobri que toda grávida tem seus medos. A enfermeira Alessandra Tassinari (lindona que eu amo!!!) está entrando no sétimo mês e me contou que também tem os seus medos. 

"Tenho muito medo do Théo nascer antes do tempo e em consequencia disso ter que ficar com ele na Utin, até ganhar peso, passar por todas as tristezas de um hospital... até porque um bebê prematuro tem sérios riscos de vida. Apesar do medo do parto ser algo comum entre as grávidas, acho que por ser da área da saúde e já ter acompanhado alguns partos normais e algumas cesáreas, isso não me assusta muito", disse Alessandra. Ela acrescentou também que tem muito medo do bebê com alguma doença, alguma síndrome.


Então, para nos ajudar a lidar com esses medos, eu conversei com a Dra. Lorena Bassi.





 - Quais os principais medos que você escuta das gestantes, principalmente as de "primeira viagem"?
Dra. Lorena Bassi Capucho
Dra. Lorena  - A gravidez é um momento de profunda reflexão na vida da maioria das mulheres. Para muitas, a alegria da notícia venha acompanhada de uma grande dose de medo e ansiedade. O medo pode ser dirigido a vários aspectos: ao parto, a saúde do bebê, a ausência do companheiro, a amamentação, a mudança das rotinas, se será ou não uma boa mãe, a uma perda anterior e tudo isso é reforçado pelas grandes mudanças hormonais.
A insegurança e o medo na gravidez podem acabar atrapalhando e fazendo que a gestante não curta e aproveite como deveria.

- Qual a orientação que você dá a elas para lidar com esses medos?
O ideal é aproveitar as consultas de pré-natal e tirar “todas” as dúvidas com o seu Ginecologista. Uma boa leitura pode ajudar. Outro ponto fundamental é o pré-natal psicológico.
O pré-natal psicológico é um conceito em atendimento perinatal voltado para escuta/acolhimento da gestante e seus familiares. É um espaço seguro, onde a futura mamãe poderá refletir e elaborar suas questões referentes à maternidade: medos, ansiedades, alegrias e tantos outros pontos. O atendimento pode ser Clínico, Domiciliar e Hospitalar.

- E o puerpério (pós-parto)?
O puerpério é um processo de desconstrução e reconstrução da identidade da mulher. É um momento delicado. Uma linha tênue entre a força e a fragilidade.
É preciso permitir que cada mulher construa sua maneira de ser MÃE. Não existe uma resposta certa ou um caminho certo. O que existe é a SUA resposta, o SEU caminho. Confie em você, na sua capacidade de adaptação. Tenha uma rede de apoio. Busque orientação e saiba que você não está sozinha.

- Qual o lugar do homem no puerpério?
O lugar do homem no puerpério é ao lado da mulher. Permitindo e favorecendo que o tão esperado "encontro" entre mãe e bebê seja o mais leve e profundo possível.
O pai que acalma o choro do bebê e que compartilha as responsabilidades com a mãe, não está “ajudando” a mãe. Mas sim, vivenciando de fato a paternidade.
Ter medo e se sentir inseguro faz parte do processo. Compartilhe seus sentimentos com sua companheira. O diálogo é fundamental.

- E como você acha que devemos lidar com a questão carreira, depois que o bebê nasce?
Sempre chega à hora de voltar para o trabalho. O retorno ao trabalho talvez seja um dos momentos mais delicados de todo o processo do puerpério. A sensação de rompimento pode gerar sentimentos de culpa e ansiedade.
Esse é mais um período de adaptação. Tente se organizar para essa volta, ter uma rede de apoio vai ajudar a vivenciar essa fase de forma mais tranquila.
Poder falar e trabalhar seus sentimentos sobre essa fase pode ajudar.

Dra. Lorena Bassi Capucho
Contato: psicologalorena@yahoo.com.br ou (27) 99822-3149.
Facebook: Lorena Bassi Capucho Instagram:@psicologalorenabassicapucho

Bom, amigas barrigudinhas, é isso!
Espero ter ajudado vocês nessa fase tão insegura de nossas vidas.
Quem quiser conversar diretamente com a psicóloga, pode entrar em contato com ela e agendar um horário, tenho certeza que ela vai atender com maior carinho!

Um grande beijo e até o nosso próximo assunto!

Xau!!!

Tati Serafim


NÃO ESQUECE DE SE INSCREVER NO CANAL LÁ NO YOUTUBE.












Medos mais comuns na gravidez, psicóloga dá dicas para superá-los


Olá gastasss garotasss!!!

Mais uma vez venho falar de um assunto relacionado à gravidez. Estou vivendo esse momento e existem muitas dúvidas neste período da nossa vida, que não vem com manual de instruções. E entre esses assuntos, hoje falaremos dos medos mais comuns na gravidez, principalmente, quando somos mamães de primeira viagem, como é o meu caso. A ideia da matéria surgiu após eu participar de um workshop para mães ministrado pela psicóloga, Dra. Lorena Bassi Capucho.

Eu descobri muitos medos, desde o momento em que soube que estava grávida. Medo de abortar, medo do que fazer durante a gravidez para não prejudicar o bebê. Medo de doenças e má formação. E agora que estou no oitavo mês, surgem novos medos referentes ao parto e se saberei cuidar de um bebê.

Alessandra Tassinari 
Achei que apenas eu era assim, mas descobri que toda grávida tem seus medos. A enfermeira Alessandra Tassinari (lindona que eu amo!!!) está entrando no sétimo mês e me contou que também tem os seus medos. 

"Tenho muito medo do Théo nascer antes do tempo e em consequencia disso ter que ficar com ele na Utin, até ganhar peso, passar por todas as tristezas de um hospital... até porque um bebê prematuro tem sérios riscos de vida. Apesar do medo do parto ser algo comum entre as grávidas, acho que por ser da área da saúde e já ter acompanhado alguns partos normais e algumas cesáreas, isso não me assusta muito", disse Alessandra. Ela acrescentou também que tem muito medo do bebê com alguma doença, alguma síndrome.


Então, para nos ajudar a lidar com esses medos, eu conversei com a Dra. Lorena Bassi.





 - Quais os principais medos que você escuta das gestantes, principalmente as de "primeira viagem"?
Dra. Lorena Bassi Capucho
Dra. Lorena  - A gravidez é um momento de profunda reflexão na vida da maioria das mulheres. Para muitas, a alegria da notícia venha acompanhada de uma grande dose de medo e ansiedade. O medo pode ser dirigido a vários aspectos: ao parto, a saúde do bebê, a ausência do companheiro, a amamentação, a mudança das rotinas, se será ou não uma boa mãe, a uma perda anterior e tudo isso é reforçado pelas grandes mudanças hormonais.
A insegurança e o medo na gravidez podem acabar atrapalhando e fazendo que a gestante não curta e aproveite como deveria.

- Qual a orientação que você dá a elas para lidar com esses medos?
O ideal é aproveitar as consultas de pré-natal e tirar “todas” as dúvidas com o seu Ginecologista. Uma boa leitura pode ajudar. Outro ponto fundamental é o pré-natal psicológico.
O pré-natal psicológico é um conceito em atendimento perinatal voltado para escuta/acolhimento da gestante e seus familiares. É um espaço seguro, onde a futura mamãe poderá refletir e elaborar suas questões referentes à maternidade: medos, ansiedades, alegrias e tantos outros pontos. O atendimento pode ser Clínico, Domiciliar e Hospitalar.

- E o puerpério (pós-parto)?
O puerpério é um processo de desconstrução e reconstrução da identidade da mulher. É um momento delicado. Uma linha tênue entre a força e a fragilidade.
É preciso permitir que cada mulher construa sua maneira de ser MÃE. Não existe uma resposta certa ou um caminho certo. O que existe é a SUA resposta, o SEU caminho. Confie em você, na sua capacidade de adaptação. Tenha uma rede de apoio. Busque orientação e saiba que você não está sozinha.

- Qual o lugar do homem no puerpério?
O lugar do homem no puerpério é ao lado da mulher. Permitindo e favorecendo que o tão esperado "encontro" entre mãe e bebê seja o mais leve e profundo possível.
O pai que acalma o choro do bebê e que compartilha as responsabilidades com a mãe, não está “ajudando” a mãe. Mas sim, vivenciando de fato a paternidade.
Ter medo e se sentir inseguro faz parte do processo. Compartilhe seus sentimentos com sua companheira. O diálogo é fundamental.

- E como você acha que devemos lidar com a questão carreira, depois que o bebê nasce?
Sempre chega à hora de voltar para o trabalho. O retorno ao trabalho talvez seja um dos momentos mais delicados de todo o processo do puerpério. A sensação de rompimento pode gerar sentimentos de culpa e ansiedade.
Esse é mais um período de adaptação. Tente se organizar para essa volta, ter uma rede de apoio vai ajudar a vivenciar essa fase de forma mais tranquila.
Poder falar e trabalhar seus sentimentos sobre essa fase pode ajudar.

Dra. Lorena Bassi Capucho
Contato: psicologalorena@yahoo.com.br ou (27) 99822-3149.
Facebook: Lorena Bassi Capucho Instagram:@psicologalorenabassicapucho

Bom, amigas barrigudinhas, é isso!
Espero ter ajudado vocês nessa fase tão insegura de nossas vidas.
Quem quiser conversar diretamente com a psicóloga, pode entrar em contato com ela e agendar um horário, tenho certeza que ela vai atender com maior carinho!

Um grande beijo e até o nosso próximo assunto!

Xau!!!

Tati Serafim


NÃO ESQUECE DE SE INSCREVER NO CANAL LÁ NO YOUTUBE.











Vídeo Novo!